• O Violoncelo

    Chorai arcadas
    Do violoncelo!
    Convulsionadas, Pontes aladas
    De pesadelo…
    De que esvoaçam,
    Brancos, os arcos…
    Por baixo passam,
    Se despedaçam,
    No rio, os barcos.
    Fundas, soluçam
    Caudais de choro…
    Que ruínas, (ouçam)!
    Se se debruçam,
    Que sorvedouro!…
    Trêmulos astros,
    Soidões lacustres…
    Lemes e mastros…
    E os alabastros

    Dos balaústres!
    Urnas quebradas!
    Blocos de gelo…
    Chorai arcadas,
    Despedaçadas,
    Do violoncelo.

    Camilo Pessanha, in ‘Clepsidra’

  • Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

    Junte-se a 558 outros seguidores

  • postagens

    fevereiro 2010
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
  • Saibam vocês

  • Últimas do Instagram

    @micamaueski , a mais bela da noite! #medicinaabc #qlocosoy Meu irmão, meu orgulho! @pseborges ❤ Ao vivo assistido pelo celular! #u2  #thejoshuatreetour2017 Valeu @telbueno e @luizcesar! 😗😗#u2 #larrymullenjr #censuranuncamais #thejoshuatreetour2017 #porto #oporto #metrô #subway #barrafunda #tvminuto

0001 – In the wee small hours in the morning – Frank Sinatra

Frank Sinatra

almbum 0001

A única coisa que eu realmente conhecia do Frank Sinatra (tirando o disco do Tom em que ele tem uma mera participação – rsrs – e que espero que conste neste livro) era uma coletânea de comemoração aos seus 80 anos que meu pai ganhou de alguém e que eu de vez em quando colocava pro seu Saliba ouvir, e como toda coletânea, só tinha as mais mais (NY NY, My Way…) com aquelas mega orquestras e arranjos super grandiosos, aquelas coisas de musical da Broadway em que todo mundo arrepia todos os pêlos do braço e os mais sensíveis até choram, esse era o caso do meu avô. Gostaria de deixar claro que a sensibilidade nesse caso era honesta, ele realmente se emocionava com músicas de seu tempo, fossem elas internacionais, sambas, polcas, maxixes, tangos, qualquer coisa que o fizesse lembrar algo do passado ele começava com aquele choro engasgado que muitas vezes até me dava vontade de rir, acho que ele foi a única pessoa que chorou ouvindo Moreira da Silva! Agora, em muitos outros casos ela atingia níveis glaciais, mas isso não vem ao caso.

Pois bem, esse primeiro disco da seleção não tem nada de mega-produção, pelo contrario, me parece um disco muito intimista, com uns arranjos de orquestra muito sutis e delicados. Com esse álbum, consigo imaginar o Jack Nicholson em Chinatown, dentro de uma boate, meia luz, whisky e um cigarro quase no fim, e ele sozinho a se perguntar: “Por quê?”

Gostei

querendo baixar….http://nobrasil.org/0001-frank-sinatra-in-the-wee-small-hours/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: